Comum - Grupo de Estudos

Comuns Urbanos na América Latina - Grupo de Pesquisa CNPq

Comum-grupo-estudos

O grupo se formou em março de 2018 de forma presencial, em São Paulo com alguns dos integrantes atuais, quando surgiu o desejo de aprofundar o conhecimento sobre o tema dos comuns. Naquele momento, inciamos a leitura sistemática do livro Comum: ensaio sobre a revolução no século XXI, de Dardot & Laval (Boitempo, 2016). O grupo foi interrompido em julho de 2018. Em março de 2020, a pandemia nos restituiu a capacidade de recriar algumas estratégias de convívio, e resolvemos experimentar uma outra forma de pensar e sentir juntos. Desde então temos estudado, em conversas virtuais, as distintas entradas sobre o tema dos Comuns a partir das contribuições de diferentes autores. O grupo foi retomado incorporando pessoas de diversos estados e continentes, docentes das universidades UFPR, UFSC, UFG, UFU, FAUUSP, IAU-USP, Indiana University/EUA, Mackenzie, São Judas, Uninove, UNM Twin Cities/EUA; pesquisadores; pós graduandos no Brasil e Portugal; graduandos; e interessados em geral.

As atividades se dão em torno de leituras escolhidas semanalmente pelos integrantes do grupo. A cada semana, um integrante fica responsável por apresentar o texto, levantar a discussão a partir do problema fundamental enfrentado pelos(as) autores(as), identificando argumentos e interlocutores. Também é objetivo do grupo estruturar uma metodologia de análise de casos com rebatimentos no urbano (ex.: que rede de atores está incluída, qual o território de ação,  como se mobilizam,  qual a incidência política, e a trajetória, etc.).

*Em novembro de 2020, o coletivo foi vinculado ao CNPq como grupo de pesquisa CUAL - Comum Urbano na América Latina, sediado na Universidade Federal do Paraná. Link para espelho do grupo: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/678953


Encontros do grupo de estudos: todas as quintas feiras, das 20h às 21h30, pela plataforma Jitsi.

Atuais integrantes: Alexandre Vinícius do Carmo, Brenno Brandalise Demarchi, Cíntia Marino, David Sperling, Daniela Sandler, Eneida de Almeida, Fábio del Nero, Isabela Giorgiano, Júlia Ceccon Ortolan, Laura Sobral, Letícia Costa, Marcos Leite Rosa, Maria Carolina Maziviero, Marina Toneli Siqueira, Marcelo Caetano Andreoli, Maycow Gregório, Mirna Linhares, Nathalia Oliva, Patrícia Basile, Penélope Liebl, Raíssa Pereira Cintra de Oliveira, Luiz Guilherme Rivera de Castro, Tarcyla Fidalgo.

Contato:

E-mail: comumurbanocual@gmail.com / maziviero@ufpr.br

Instagram: @comunsurbanos

Canal Youtube: CUAL Comum Urbano na América Latina <https://www.youtube.com/channel/UCUAI23LAtvPkv-9khy1hZVA/featured>

Participação em Eventos:

Fórum Social Mundial: "Perspectivas para os comuns na América Latina" (26 de Janeiro de 2021)

Seminário Comuns Urbanos: formulações e experimentos na América Latina: https://comuns-urbanos.wixsite.com/seminario(12 a 15 de abril de 2021)

XVIII ENCUENTRO DE GEOGRAFIAS DE AMERICA LATINA. "Grupo CUAL - Comuns Urbanos na América Latina: reflexões de uma experiência acadêmica transversal e colaborativa". (30 de novembro e 04 de dezembro de 2021 - Córdoba/Argentina)

IASC 2021 Urban Commons Virtual Conference. “Exploring the urban commons in Latin America: reassessing localized practices and innovative forms of engagement, spacial and knowledge production through the lenses of the commons“ (06 a 08 de maio de 2021, The International Association for the Study of the Commons)

Textos que já foram discutidosEditar

1º encontroEditar

  • DARDOT, Pierre, LAVAL, Christian. Propriedade, apropriação social e instituição do comum. Tempo Social, Revista de sociologia da USP, v. 27, n. 1, 2015, p. 261- 273.

2º encontroEditar

3º encontroEditar

4º encontroEditar

5º encontroEditar

6º encontroEditar

  • OSTROM, Elinor. Similarities among enduring, self-governing CPR institutions. In: Governing the Commons: The Evolution of Institutions for Collective Action. Disponível em: <https://wtf.tw/ref/ostrom_1990.pdf> Acesso em maio de 2020.

7º encontroEditar

  • Roda de diálogo - revisão da própria experiência orientada por questões sobre quando e o modo como cada integrante chegou à ideia de comum, para onde cada um está se direcionando nesse momento (pós primeiro ciclo de leituras/debates), e suas inquietações a partir dessa forma política.

8º encontroEditar

  • TONUCCI, João. Do direito à cidade ao comum urbano: contribuições para uma abordagem lefebvriana. In: Revista Direito e Práxis, v. 11, n. 01, 2020. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistaceaju/article/view/48273, Acesso em maio de 2020.
  • Participação do João Tonucci, professor de Economia Regional e Urbana do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional e da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (Cedeplar/FACE/UFMG). É também professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da EA/UFMG, e pesquisador do Núcleo Belo Horizonte do INCT Observatório das Metrópoles.

9º encontroEditar

  • WRIGHT, Erik Olin. Diagnóstico e crítica ao capitalismo. In: WRIGHT, Erik Olin. Como ser anticapitalista no século XXI. São Paulo: ed. Boitempo, 2019.
  • _____. Variedades de anticapitalismo. In: WRIGHT, Erik Olin. Como ser anticapitalista no século XXI. São Paulo: ed. Boitempo, 2019.

10º encontroEditar

  • Participação do Márcio Black, Cientista Político, Produtor Cultural, integrante da Bancada Ativista, mobilizador da Minha Sampa, e coordenador do Programa (Democracia e Cidadania Ativa) na Fundação Tide Setubal.

11º encontroEditar

  • HARDT, M; NEGRI, A. Estratégia e tática do centauro. In: HARDT, M; NEGRI, A. Assembly: a organização multitudinária do comum. São Paulo: Politeia, 2018.

12º encontroEditar

  • HARDT, M; NEGRI, A. De corpore 2: Metrópole. In: HARDT, M; NEGRI, A. Bem-estar comum. Rio de Janeiro: Record, 2016.

13º encontroEditar

  • Participação de Rodrigo Savazoni, jornalista, escritor, realizador multimídia, produtor cultural e estudioso das dinâmicas culturais contemporâneas. É doutorando em Ciências Humanas e Sociais na Universidade Federal do ABC (UFABC), e é um dos diretores do Instituto Procomum – IP (www.procomum.org).

14º encontroEditar

  • PARRA, H. Laboratório Tecnopolítico do Comum: protótipos, reticulação e potência da situação. In: revista doispontos: Curitiba, São Carlos, volume 16, número 3, p. 111-120, julho de 2019. Disponível em: [1]

15º encontroEditar

  • STENGERS, I. An ecology of practices. Cultural Studies Review, vol.11, n.1, march, pp.183‑196, 2005. Disponível em: https://epress.lib.uts.edu.au/journals/index.php/csrj/article/view/3459/3597

16º encontroEditar

  • SODRÉ, Muniz. O Terreiro e a Cidade a Forma Social Negro Brasileira. cap. 2 - pg 49-83
  • Participação de Thiago Hoshino, é Pesquisador da Rede Observatório das Metrópoles - INCT/CNPq, do LABÁ - Laboratório Direito, Espaço e Política da UFRJ e do Grupo de Estudos Multidisciplinares em Urbanismos e Arquiteturas do Sul (MALOCA/UNILA). Associado do Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico (IBDU) e Conselheiro do IBDU para a Região Sul (2020-2022).

17º encontroEditar

18º encontroEditar

  • MASSEY, D. Thinking radical democracy spatially. Environment and Planning D: Society and Space, 13(3), 1995, p. 283-288.

19º encontroEditar

  • ACOSTA, Alberto. O Bem viver: uma oportunidade para imaginar outros mundos. Cap. 4.

20º encontroEditar

  • ALIMONDA, Héctor. Desarrollo, posdesarrollo y “buen vivir”: reflexiones a partir de la experiencia ecuatoriana. CRÍTICA Y EMANCIPACIÓN, [S.l.], p. 29-44, jun. 2012. ISSN 2312-9190. Disponivel em: <http://biblioteca.clacso.edu.ar/ojs/index.php/critica/article/view/124>

21º encontroEditar

  • ALIMONDA, Héctor. Desarrollo, posdesarrollo y “buen vivir”: reflexiones a partir de la experiencia ecuatoriana. CRÍTICA Y EMANCIPACIÓN, [S.l.], p. 44-58, jun. 2012. ISSN 2312-9190. Disponivel em: <http://biblioteca.clacso.edu.ar/ojs/index.php/critica/article/view/124>

22º encontroEditar

  • HARNEY, MOTEN. Undercommons: Fugitive Planning & Black Study. cap. 0. Disponível em:

<https://www.minorcompositions.info/wp-content/uploads/2013/04/undercommons-web.pdf>

23º encontroEditar

  • SABOURIN, E. Manejo dos Recursos Comuns e Reciprocidade: os Aportes de Elinor Ostrom ao Debate.

<https://drive.google.com/file/d/1G_94rMQwGzzIOdqNc0nnrzARkUtGQzy8/view?usp=sharing>

24º encontroEditar

25º encontroEditar

  • ESCOBAR, Arturo. Designs for the Pluriverse: Radical Interdependence, Autonomy, and the Making of Worlds. Durham: Duke University Press, 2018 - cap.5. Disponível em: [2]

26º encontroEditar

27º encontroEditar

  • SANCHEZ, José. Architecture for the Commons: Participatory Systems in the Age of Platforms. Com participação e exposição de Victor Sardenberg e David Dória.

28º encontroEditar

  • ESCOBAR, Arturo. Prefacio / Introducción. In: ESCOBAR, Arturo. Autonomía e Diseño: la realización del comunal. Universidad del Cauca, 2016.

29º encontroEditar

  • ESCOBAR, Arturo. El diseño autonómo, la política de la relacionalidad y lo comunal. In: ESCOBAR, Arturo. Autonomía e Diseño: la realización del comunal. Universidad del Cauca, 2016.

30º encontroEditar

  • OSTROM, Elinor. Reflections on the Commons. In: Governing the Commons: The Evolution of Institutions for Collective Action. Disponível em: <https://wtf.tw/ref/ostrom_1990.pdf> Acesso em maio de 2020. (1)

31º encontroEditar

  • OSTROM, Elinor. Reflections on the Commons. In: Governing the Commons: The Evolution of Institutions for Collective Action. Disponível em: <https://wtf.tw/ref/ostrom_1990.pdf> Acesso em maio de 2020. (2)

32º encontroEditar

  • OSTROM, Elinor. Reflections on the Commons. In: Governing the Commons: The Evolution of Institutions for Collective Action. Disponível em: <https://wtf.tw/ref/ostrom_1990.pdf> Acesso em maio de 2020.(3)

33º encontroEditar

  • Divisão do grupos em GTs para revisão dos textos abaixo já discutidos, buscando entender como aparecem as seguintes questões: i) a dimensão do urbano, ii) a territorialidade, iii) a comunalidade da vida de forma territorializada.

GT1 - DARDOT, Pierre, LAVAL, Christian. Propriedade, apropriação social e instituição do comum. Tempo Social, Revista de sociologia da USP, v. 27, n. 1, 2015, p. 261- 273.

GT2 - ___. A prova política da pandemia. In: Blog da Boitempo, 2020. Disponível em: https://blogdaboitempo.com.br/2020/03/26/dardot-e-laval-a-prova-politica-da-pandemia/?fbclid=IwAR2kKMnqD_vMNQt4EhT9XYASh3qekfXad4MowgQnlsd62ZsuFPgT5NFZdmg. Acesso em 26/03/2020

GT3 - FEDERICI, Silvia. O feminismo e as políticas do comum em uma era de acumulação primitiva. In: MORENO, R. (org). Feminismo, economia e política: debates para a construção da igualdade e autonomia das mulheres. São Paulo: SOF Sempreviva Organização Feminista, 2014. Disponível em: <http://www.sof.org.br/wp-content/uploads/2015/08/Economia-e-poli%CC%81tica-web.pdf> Acesso em 03/04/2019.

34º encontroEditar

  • Divisão do grupos em GTs para revisão dos textos abaixo já discutidos, buscando entender como aparecem as seguintes questões: i) a dimensão do urbano, ii) a territorialidade, iii) a comunalidade da vida de forma territorializada.

GT1 - BOLLIER, David. El cercamiento de lo natural. In: BOLLIER, David. Pensar desde los comunes: uma breve introducción. Disponível em: <https://sursiendo.com/docs/Pensar_desde_los_comunes_web.pdf>.Acesso em: 05/02/2020.

GT2 - ___. Los cercamientos de espacios públicos e infraestructuras. In: BOLLIER, David. Pensar desde los comunes: uma breve introducción. Disponível em: <https://sursiendo.com/docs/Pensar_desde_los_comunes_web.pdf>. Acesso em: 05/02/2020

35º encontroEditar

  • Divisão do grupos em GTs para revisão dos textos abaixo já discutidos, buscando entender como aparecem as seguintes questões: i) a dimensão do urbano, ii) a territorialidade, iii) a comunalidade da vida de forma territorializada.

GT1 - DARDOT, Pierre, LAVAL, Christian. Propriedade, apropriação social e instituição do comum. Tempo Social, Revista de sociologia da USP, v. 27, n. 1, 2015, p. 261- 273.

GT2 - Shalmali Guttal e Mary Ann Manahan. Comuns, a nova fronteira da luta anticapitalista. https://outraspalavras.net/desigualdades-mundo/comuns-a-nova-fronteira-da-luta-anticapitalista/

36º encontroEditar

  • Divisão do grupos em GTs para revisão dos textos abaixo já discutidos, buscando entender como aparecem as seguintes questões: i) a dimensão do urbano, ii) a territorialidade, iii) a comunalidade da vida de forma territorializada.

GT1 - DE ANGELIS, Massimo. The wealth of the commons. A world beyond market & state. Crises, capital and co-optation: does capital need a commons fix? Disponível em: http://wealthofthecommons.org/essay/crises-capital-and-co-optation-does-capital-need-commons-fix

GT2 - STAVRIDES, Stavros. Expanding commoning: in, against and beyond capitalism? In: STAVRIDES, Stavros. Common Space. The City as Commons. London: ZED Books, 2016.