Ciência cidadã face ao Covid-19

Partimos da constatação de que o sistema de saúde brasileiro já é sobrecarregado e desigual graças ao histórico baixo investimento em educação, saneamento, e no SUS. Sozinho, o sistema de saúde não terá condições de enfrentar a pandemia do Covid-19, que poderá ultrapassar o milhão de internações adicionais em poucos meses. Assim, as instituições públicas precisam se apoiar sobre ações coordenadas com cidadãos para produzir a infraestrutura e os serviços de cuidado necessários. Três recursos devem ser mobilizados em conjunto: espaços, humanos e instrumentos.

EspaçosEditar

Ginásios e igrejas podem ser convertidos em leitos hospitalares temporários, tendo como referência procedimentos comuns em situações de guerra. A necessidade de evitar multidões se adapta bem à reutilização desses espaços, que a princípio já deveriam estar esvaziados.

Isso permitiria também isolar o tratamento da pandemia do tratamento de outras doenças, pois apenas expandir leitos nos hospitais gera um grande risco que o vírus se propague entre os profissionais e para outros setores dos hospitais, onde estão as pessoas mais vulneráveis. Ademais, tratar os pacientes de Covid-19 num sistema paralelo permitiria ao sistema hospitalar, já sobrecarregado, continuar a operar no tratamento de outras condições, inclusive nas outras epidemias simultâneas como dengue e sarampo.

HumanosEditar

Será preciso treinar enfermeiros cidadãos para operar os leitos nas igrejas e ginásios: pessoas disciplinadas e dispostas e se expor à doença.

Coincidentemente, os religiosos e esportistas que ocupam usualmente os espaços discutidos figuram entre grupos potenciais para essa função. Além de habituados à disciplina, os primeiros disporiam da abnegação necessária para o risco, enquanto os segundos disporiam de uma condição física que diminui o impacto de uma eventual contaminação.

InstrumentosEditar

O principal instrumento cuja escassez se observa são os respiradores. É preciso rapidamente conceber respiradores de "código aberto" que possam ser produzidos em massa por hackers locais a partir de objetos de fácil obtenção.

Outros instrumentos e insumos são certamente necessários, mas parecem mais facilmente disponíveis ou contornáveis. Que se identifique os que não sejam, para prover alternativas.

RespiradoresEditar

Projetos de Máscaras, equipamentos de laboratório e outrosEditar

OBS.: Máscaras feitas por impressão 3D não são seguras pois, apesar de filtrarem o vírus, não se sabe se a sua estrutura porosa não propicia o crescimento de bactérias e fungos.

Nome do Projeto Equipe, grupo, indivíduos responsáveis Contato Referência
Open Source Mask - - https://www.youtube.com/watch?v=piHLfDZcDUo&fbclid=IwAR0NmlsHiObFK-zbZTWPLNToqoL8H9DVZOG7az5UGLGsaySOC5RAJmtGZHk
Opentrons - open source lab automation platform Opentrons - https://opentrons.com/
Open qPCR - polymerase chain reaction (PCR) to rapidly test swabs from surface Chai Open qPCR - https://www.chaibio.com/openqpcr
OpenPCR - PCR testing device kit (DIY) Chai Open qPCR - https://openpcr.org/
NinjaPCR Tori - https://ninjapcr.tori.st/en/index.html
PocketPCR Gaudi Labs - http://gaudi.ch/PocketPCR/
Folding at Home - is a distributed computing project for simulating protein dynamics - - https://foldingathome.org/
Máscaras tipo escudo Purse Printing - https://www.prusaprinters.org/prints/25857-protective-face-shield-rc1
N95 Máscara impressa em 3D Copper 3D https://3dprintingcenter.net/author/pawel/ https://3dprintingcenter.net/2020/03/18/copper-3d-makes-the-free-n95-mask-design-to-fight-covid-19-pandemic-spread/
Máscara de material de fábrica ou algodão - - https://corona.manual.to/fodmask
Máscara de fábrica ou algodão - - https://diymask.site/?fbclid=IwAR1XIVb-aB5VR_8oOkA4ZQibeTKs1PmqR59UJ7AwlhZgv43LqYB0jnTSri0

Referências sobre máscaras caseirasEditar

Referências geraisEditar