Abrir menu principal

Sociologia e Comunicação

Índice

EmentaEditar

Nesta disciplina, o (a) aluno (a) obterá seus conhecimentos iniciais sobre as categorias sociológicas criadas para pensar a comunicação, a modernidade e as transformações do mundo contemporâneo. Por meio de aulas expositivas, leituras, debates e seminários serão desenvolvidos os seguintes temas: a modernidade; alguns conceitos clássicos da Sociologia para pensar a experiência moderna; modernidade líquida, modernização reflexiva, sociedade de risco; dinâmicas das redes sociais e mídias digitais,  mídias locativas e territórios informacionais, cultura do remix,  inteligência coletiva; cultura do algoritmo; a dialética do olhar – o flâneur, a cidade e o cotidiano; sistemas panópticos; sociedades disciplinares; sociedades em rede, sociedades de controle; as representações, estruturas sociais e processos de interação; espaço social, habitus, gosto e estilos de vida; tipos de capitais (econômico, cultural, social e simbólico); trocas simbólicas: discurso, mercado simbólico e poder simbólico; agendamento e enquadramento nas produções simbólicas; esfera pública moderna e esfera pública interconectada.

Nota Introdutória sobre a probidade acadêmicaEditar

A graduação na Faculdade Cásper Líbero e na USCS fundamenta-se na excelência do ensino, com sólida formação ética e humanística. Probidade e responsabilidade são pré-requisitos para a satisfatória realização dessa missão fundamental. A probidade acadêmica no sentido da excelência do ensino requer que docentes e discentes respeitem mutuamente seu trabalho e reconheçam a importância de garantir a integridade ético-legal da atividade acadêmica. Como membros de uma comunidade, docentes e discentes assumem responsabilidades, em especial a da comunicação honesta e a da construção baseada em confiança.

Violações dos preceitos da probidade acadêmica incluem, de maneira não exaustiva: o uso não autorizado de material (anotações, textos, recursos tecnológicos) durante provas e exames; a obtenção de uma avaliação antes de sua realização; o aproveitamento indevido de ideias, conceitos ou frases de outro autor, que as formulou e publicou, sem lhe dar o devido crédito, sem citá-lo como fonte de pesquisa, o que configura plágio acadêmico; a participação em ações que contribuam a violações dos preceitos da probidade acadêmica por parte de outro aluno; a falsificação de dados, conteúdo e documentos.

A referência ao plágio acadêmico, aqui, provém da cartilha “Nem tudo que parece é: entenda o que é plágio”, da Universidade Federal Fluminense; recomenda-se vivamente a leitura dessa cartilha.

Não serão toleradas quaisquer formas de discriminação e cerceamento de liberdade de opinião, de acordo com os fundamentos ético-legais de nossa comunidade.

Competências a serem desenvolvidas nos (as) alunos (as). Ao final desta disciplina, o (a) aluno (a) deve ser capaz de:Editar

·         Analisar o modo pelo qual os novos ambientes de comunicação e a formação de novas esferas de participação, debate público e transparência, reconfiguram as relações sociais, culturais e políticas no mundo contemporâneo;

·         Identificar os aspectos sociológicos presentes na composição do gosto e dos estilos de vida, nos processos de fruição cultural e de comunicação;

·         Refletir criticamente sobre as principais categorias sociológicas clássicas criadas para o entendimento do mundo moderno (Marx, Weber, Durkheim) e identificar a sua possível inadequação para o entendimento do mundo contemporâneo;

·         Desenvolver uma visão crítica e reflexiva sobre os processos sociais e as instituições das chamadas de “sociedades disciplinares e a sua transição para as “sociedades de controle” e “sociedades em rede”.

·         Analisar algumas das principais mudanças na sociedade e na comunicação no mundo contemporâneo: dinâmicas de rede e as mídias digitais: capital social e simbólico, inteligência coletiva; cultura do remix, mashups memes; mídias locativas e territórios informacionais;  cultura do algoritmo

Conteúdo ProgramáticoEditar

Parte IEditar

– Indivíduo e sociedade

– As interações, as representações sociais e a comunicação;

– Os “objetos” e a construção dos universos simbólicos;

Parte IIEditar

– O espaço social: capital econômico, capital cultural e o "habitus;

– Dinâmica das redes sociais e a inteligência coletiva: capital social e capital simbólico;

– As características dos campos sociais;

Parte IIIEditar

– O discurso: mercados e poder simbólico;

– O agendamento e o enquadramento nas produções simbólicas;

– Remix, mashups e memes

– Esfera pública moderna, redes e a esfera pública interconectada.

Parte IVEditar

– As instituições modernas e as novas formas de sociabilidade;

– Émile Durkheim: fatos sociais; estado de anomia; o sagrado/o profano e a função dos rituais;

– K. Marx/F. Engels: ideologia; alienação e fetichismo da mercadoria; estrutura / superestrutura;

– Max Weber: tipos puros de ação social; tipos puros de dominação; desencantamento do mundo;

Parte VEditar

– O flâneur, a cidade e as tecnologias de informação e comunicação;

– Midias locativas e territórios informacionais.

Parte VIEditar

– As sociedades disciplinares e sociedades de controle

– O panóptico e os sistemas de monitoramento e vigilância.

Parte VIIEditar

– As tecnologias como formas culturais;

– Mídias digitais e a cultura do algoritmo


Recursos utilizadosEditar

DVD player, computador e data show. Ambientes de aprendizagem online – AVA

AvaliaçãoEditar

Provas e trabalhos individuais e em grupo

Bibliografia BásicaEditar

GIDDENS, Anthony. Modernidade e Identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002

QUINTANERO, Tânia; BARBOSA, Maria Lígia de O. ; OLIVEIRA, Márcia G. Um toque de clássicos. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

SHIRKY, Clay. La vem todo mundo. Rio de Janeiro: Zahar, 2012

Bibliografia ComplementarEditar

  • BOURDIEU, Pierre.  O Campo Econômico. Campinas/SP: Papirus, 2000.
  • CASTELLS, Manuel.  A Galáxia da Internet. Rio de Janeiro: Zahar, 2003
  • DUARTE, Fábio, QUANDT, Carlos, SOUZA, Queila. O Tempo das Redes. São Paulo: Perspectiva, 2008
  • HARVEY, David. A condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1992.
  • SILVERSTONE, Roger. Por que estudar a Mídia? São Paulo: Loyola, 2002.